2016-12-18

Postagens

Tecnologia do Blogger.

  ANDARILHO É SEQUESTRADO E SOFRE TENTATIVA DE HOMICÍDIO EM CÁCERES

O andarilho foi sequestrado e lavado para a região do Facão, Zona rural da cidade, onde lhe deram um tiro nas costas.




 Na madrugada desta quinta-feira 22, Policiais Militares de Cáceres, foram acionados através do Ciosp, que repassou uma ocorrências,  relatada pela equipes de saúde do Hospital regional de Cáceres, que informaram que um homem  havia dado entrada naquela Unidade, com um  ferimento de arma de fogo.

A equipe foi até ao local, onde a vítima Gilson da  Silva Oliveira, de 42 anos recebia atendimentos hospitalares, com um ferimento das costas. A vítima relatou que é andarilho, não tendo endereço fixo, e que estava em uma rua da cidade , quando por volta das 03:00 horas, dois indivíduos , pegaram o mesmo, sendo que um deles estaria armado, e o levaram para a região do Facão.  Nesta região, que fica distante a cerca de 10 KM da área urbana , o mesmo foi alvejado por um tiro nas costas. 

 A vítima permaneceu no local até que um indivíduo de apelido Gambá, morador em Cáceres passou pelo local, e socorreu a vítima até aquele Hospital. 

 Não foi repassado mais nenhum detalhe , sendo que o fato foi registrado na 1ª DP que investigará o caso.



BANDIDO MORRE ALVEJADO POR COMPARSA EM ASSALTO A LOTÉRICA EM MINAS

Quando o bandido quebrava um vidro a arma disparou atingindo o comparsa, que foi a óbito nas proximidades.


Imagem R.S.W.A.

Se fosse um trabalho poderíamos dizer que foi um acidente de trabalho  ou ainda exclamar a velha frase " são ossos do ofício".




O caso ocorreu por volta das 16:52, em Juatuba, cidade localizada no vetor oeste da Região Metropolitana de Belo Horizonte, Capital Mineira.




Pelas imagens podemos ver toda a cena do crime e do desfecho inesperado para as vítimas e para os ladrões que levaram a pior, inclusive com a morte de um deles.

.
Dois bandidos armados chegaram a uma casa lotérica no final da tarde desta segunda-feira, 20 de dezembro, e de armas em punhos ameaçaram as pessoas presentes anunciando o assalto.


Imagem vídeo R.S.W.A.
Um bandido se posicionou praticamente ao lado do outro, em guichês diferentes, e como podemos ver na imagem, ambos tentavam quebrar os vidros.

Para a infelicidade de um deles, a arma do comparsa disparou, atingindo-lhe, e causando sua morte.




Após ser atingido o bandido ferido correu, mas não conseguiu ser socorrido a tempos, indo a óbito próximo a lotérica.




Vídeo que circula nas redes sociais

                                           





Não recebemos informações a respeito das identificações e se o outro foi preso pelos policiais.



Este vídeo circula nas redes sociais, e não sabemos a autoria, mas sem dúvida é de grande importância pois mostra toda a ações e até a fisionomia do que causou a morte do comparsa, podendo contribuir para que o mesmo seja identificado durante as investigações.


PM DE CÁCERES RECUPERA CAMINHONETE ROUBADA EM RONDONÓPOLIS, QUE ESTAVA A CAMINHO DA BOLÍVIA


Dois moradores de Porto Esperidião estavam no veículo, que foi roubado poucas horas antes no sul do Estado
Foto: R.S.W.A./ Fronteira Alerta/ Ed F.A.
                                                                                                                                                                   Publicidade:

Estamos às vésperas do Natal e você já foi as compras?





 Então não vá, venha
 pra a a Elegancy  Tecidos e Confecções.



 Aqui você encontra tudo para você sua família e sua casa. 




                                                                                                                                                                   

 Os fatos:


Na madrugada desta quinta, 22, Policiais Militares de Cáceres, receberam uma informação, que uma caminhonete Hi Lux de cor branca com placas QBM-3001, de Rondonópolis, cerca de 218 KM ao sul do Estado.




Foto: R.S.W.A./ Fronteira Alerta/ Ed F.A.


Com base nesta informação, os policiais realizavam patrulhamento pela avenida São Luis, ( BR-174), com um olho na malandragem local e o outro na pilantragem que utiliza a rodovia, que da acesso a região de fronteira. 

 Durante o policiamento a equipe avistou a Hilux roubada, e realizou a abordagem. O veículo era conduzido por Cleisson M.V. de 21 anos e tinha como passageiro José \Roberto C.S. de 18, ambos moradores de Porto Esperidião, na fronteira, a cerca de 220 KM da capital.

O suspeito que conduzia a caminhonete informou que teria pego o veículo em Rondonópolis, de um indivíduo de alcunha " Punhal", e  logo em seguida partiu para Porto Esperidião, que fica a cerca de 440 KM, distante.  No caminho teria passado em Cuiabá, onde deu carona ao amigo José Roberto.

 O roubo
Imagem ilustrativa _ Web
A caminhonete foi roubada durante um assalto a um depósito, na noite desta quarta, 21, no bairro Jardim Tropical, em Rondonópolis-MT.

 Três bandidos chegaram ao deposito onde a o proprietário do depósito e do veículo realizava serviço com outros funcionários. Os bandidos estavam armados e renderam todos, inclusive uma senhora. Em seguida, sob ameaças todos foram amarrados com fios de energia, com as mãos para trás, e tiveram celulares e outros pertences também roubados.

 Um dos criminosos saiu com a caminhonete, e os outros permaneceram por mais algum tempo, fazendo ameaças, e intimidando as vítimas. Posteriormente saíram do local tomando rumo ignorado.


O desfecho

 As vítima conseguiram se soltarem e comunicaram a polícia já por volta das 23:45, onde as diligências deram inicio assim como várias Unidades do Estado, principalmente das fronteiras roram alertadas. 
 Esta interação resultou na recuperação do veículo, e a prisão de dois suspeitos que estavam com o veículo. 

 Em Rondonópolis o fato foi registrado na Delegacia de Polícia, que já iniciou os trabalhos de investigação do caso, para tentar identificar os bandidos.

 A dupla foi conduzida para a 1ª DP de Polícia Civil de Cáceres, onde outras providências serão tomadas. 


DEDICA PRENDE PAI PELO ESTUPRO DE 
TRÊS FILHAS MENORES

   O fato ocorreu na periferia de Cuiabá, sendo que o filho de 21 anos também participava dos crimes,  e está foragido




Imagem ilustrativa / ed F.A.

A Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), da Polícia Judiciária Civil, investiga pai e filho por estupro de três meninas menores de idade, filha biológica do suspeito e irmã do outro.




O pai das vítimas, R.M.B, 42 anos, foi preso, na segunda-feira (19) em cumprimento de mandado de prisão temporária (30 dias), decretado pela 14ª Vara Criminal de Cuiabá. O filho, J.S.B., 21 anos, encontra-se foragido.

Imagem ilustrativa / F.A. contra a pedofilia
 Denuncie

O suspeito, R, ao ser notificado da prisão, tentou fugir dos policiais e ainda mentiu o nome para não ser identificado. A prisão foi efetuada no bairro Novo Tempo.

A investigação iniciada em agosto desde ano, com denúncia via disque 100, relatava estupro praticado contra três meninas com idades de 12, 10 e 9 anos, ocorridos dentro da casa da família, no bairro Novo Tempo Cuiabá. Os policiais iniciaram a apuração, constatando indícios do crime denunciado.

Durante a apuração, a mãe das crianças foi ouvida e afirmava desconhecer o crime que ocorria em sua casa, nos momentos que saia para trabalhar, conforme relatou a vítima mais velha de 12 anos.

A menina também contou a equipe multidisciplinar da Deddica, que há cerca de 6 anos era abusada e que suas irmãs mais novas também sofriam os mesmos abusos praticados pelo pai e também pelo irmão.

As três vítimas sofreram rompimento do hímen. No entanto, o pai apenas confirma que teria colocado o órgão sexual na boca das filhas, negando a conjunção carnal.

O inquérito policial será concluído dentro do período da prisão de 30 dias, podendo ser decretada a prisão preventiva do suspeito ao final da investigação.

 Fonte: P.J.C./MT
OPERAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL MANDA 4 PARA A CADEIA, DENTRE ELE DOIS MACHÕES, POR VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

 A operação foi desencadeada para cumprimento de mandados de Prisões, em Rondonópolis, e 4 endereços diferentes, nas casas dos suspeitos


Foto: P.J.C./ MT/ Ed F.A.

Na manhã desta quarta-feira, 21, Policiais Civis desencadearam a Operação " Themis 2", que foi deflagrada pela deflagrada pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DDM), com apoio operacional do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) da Delegacia Regional, e 1ª Delegacia de Polícia,


Foram cumpridos 4 Mandados de Prisões, onde o foco principal foi a violência contra a doméstica.


A polícia civil através de sua assessoria divulgou o resultado dos trabalhos onde foram presos Demóstenes Miranda Macedo, acusado de tráfico e associação para o tráfico de drogas; Alan Gomes da Silva, por ilegal de arma de fogo, tentativa de homicídio e corrupção de menores; Edeny Correa Gomes, investigado por violência doméstica; e Gilson Eugênio da Silva, também acusado de violência doméstica.

O suspeito Edeny Correa, 54 anos, tem quatro registros por agressão a própria mãe. Ele responde por lesão corporal, ameaça e maus tratos. Gilson Eugênio da Silva, 32 anos, teve a ordem de prisão decretada por ameaças reiteradas contra a ex-companheira.

Os dois homens foram denunciados na Delegacia da Mulher que instaurou procedimento para apurar os crimes. Já Alan Gomes da Silva, 23, é acusado de tentativa de homicídio cometida em 31 de outubro de 2015, no bairro Ananias Filho, na residência da vítima, uma mulher de 18 anos.




DERRFVA PRENDE TRIO COM VEÍCULO ROUBADO EM VÁRZEA GRANDE


Foto: P.J.C./ Divulgação / ed F.A.

Três jovens acusados de participar de um grupo criminoso foram flagrados por policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos (DERRFVA), com um carro furtado, no início da noite de terça-feira 20, em Várzea Grande.

 O furto do automóvel aconteceu na madrugada de segunda-feira (20), em frente ao prédio da vítima, no bairro Verdão.

Os acusados, Luiz Fernando dos Santos Couto, 18, Vitor Junior Silva do Carmo, 18, Fabiano Lopes de Arruda Souza, 20. foram autuados em flagrante pelo crime de furto qualificado pelo concurso de pessoas.

Os suspeitos foram flagrados após a equipe da DERRFVA receber informações sobre uma quadrilha que atua no bairro Cidade Verde, em Cuiabá. Segundo a denúncia, o grupo estaria em posse de um veículo Volkswagem Gol, branco, de procedência ilícita.

Em diligências na região, por volta das 18h30, policiais avistaram um veículo semelhante, em atitude suspeita, próxima a Ponde da Rodovia Mario Andreazza. Durante a abordagem, os investigadores identificaram os suspeitos como os integrantes da quadrilha, que moram e atuam no bairro Cidade Verde.

Questionados, os suspeitos confessaram que furtaram o veículo o veículo próximo a Arena Pantanal, no bairro Verdão. O trio foi conduzido a DERRFVA, onde foram autuados pelo furto. 

 Fonte: P.J.C./MT
HOMEM LEVA VÁRIOS TIROS EM MAIS UMA TENTATIVA DE HOMICÍDIO NO CENTRO DE MIRASSOL 

  A vitima estava chegando em casa quando foi surpreendida por dois criminosos em uma moto que armaram uma emboscada e abriram fogo contra a vítima




Foto: R.S.W.A./ Ed Fronteira Alerta


                                                                                                                                               


PUBLICIDADE
 
TODO O ESTOQUE AVISTA COM
DESCONTÃO DE 30%




SÓ ESTE MÊS DE DEZEMBRO




        TÁ ACABANDO, APROVEITE


Av. Januário santana do Carmo, próximo ao Correios, em Porto Esperidião-MT

99919-4279



                                                                                                                                                 


 Os fatos:


Foto: R.S.W.A./ Ed Fronteira Alerta
Por volta das 11:45 hs desta quarta-feira, 21, Policiais Militares foram acionados via 190, para atenderem uma ocorrências de natureza tentativa de homicídio, que ocorreu a cerca de 100 metros do Batalhão da Polícia Militar, em Mirassol D´oeste. 

 Os Policiais chegaram ao local, na rua Maria dos Anjos Braga, em frente a uma pracinha, onde encontraram a vítima Robson Senger Patrício de  34 anos, dentro de seu carro, com ferimentos no tórax, pedindo por socorro. 

De imediato o mesmo foi socorrido pelos policiais, que o conduziram para o hospital municipal Samuel Greve, no próprio veículo em que estava, para não perderem tempo.

 A vítima estava consciente e pedindo para ser socorrido, mas relatou aos policiais que estava dirigindo seu veículo um Fiat Pálio Adventure, de cor branca e placas EZL-0424, de Rio Branco, e ao chegar em sua casa foi surpreendido por dois indivíduos que já chegaram disparando contra o carro, em direção a ele.

 O mesmo foi alvejado por diversas vezes e os os bandidos fugiram em seguida, e tomaram rumo ignorado. 

A vítima não conseguiu reconhecer os criminosos e nem características da moto, devido naquele momento ter tentado apenas ficar vivo ao ataque dos bandidos.

O mesmo recebeu os primeiros atendimentos em Mirassol e em seguida foi transferido com urgência para Cáceres, devido a gravidade de deu quadro de saúde. 


 Os policiais acreditam que a arma utilizada seja um revolver, pelo fato de nenhuma cápsula ter sido encontrada no local. Esta informação somente será confirmada após a perícia no local, no veículo e  após a retirada de projéteis que ainda possam estarem alojadas no corpo da vítima.


Foto: R.S.W.A./ Ed Fronteira Alerta
 Foram pelo menos seis disparos contra o veículo, sendo que conforme informações preliminares, pelo menso 4 destes alvejaram a vítima.


 O fato está sendo apurado por investigadores da Polícia Civil da DP de Mirassol D´oeste,  que não descartam nenhuma hipótese, podendo ser este mais um crime motivado por alguma vingança ou mesmo acerto de conta, que só depois depois das investigações poderão derem afirmadas.

SUSPEITO COM HILUX ROUBADA E CARREGADA COM 1,5 TONELADAS DE MACONHA CAPOTA DURANTE FUGA .

A fuga foi registrada em vídeo, e mostra  a tentativa alucinante dos indivíduo que estava vendo sua casa cair.

Foto: R.S.W.A./ ed F.A.


                                                                                                                                                                   

PUBLICIDADE

LUSITANO SUPERMERCADO




Quer fazer economia de verdade, comprando tudo para a ceia de natal, e ainda concorrer a muitos prêmios, então venha para o Lusitano Supermercados



Aqui você encontra tudo para sua festa, e aproveita as promoções em bebidas, carnes, carvão, e tudo para sua ceia, com frutas fresquinhas e ainda presentes para toda a criançada.
 Venha e participe de nossa festa 
e tenha um feliz Natal

                                                                                                                                  


Foto: R.S.W.A./ ed F.A.
Na manhã deste sábado, 17, Policiais Rodoviários Federais que atuam em Sidrolândia-MS, realizavam trabalho de fiscalização de rotina na BR-060, no KM 388. Durante os trabalhos foi avistado uma caminhonete Hilux de cor preta que trafegava em alta velocidade se aproximando dos policiais. Foi dado ordem de parada para averiguação, porém o condutor ignorou a ordem e empreendeu fuga, colocando em risco a vida de demais usuários da rodovia e a própria.  Em determinado o mesmo saiu da pista tentando se livrar do acompanhamento da viatura, e capotou a caminhonete, se ferindo levemente. 

Veja o Vídeo: Divulgado pela PRF


Os policiais chegaram ao local imediatamente ao acidente , onde socorreram o suspeito para o hospital onde aós receber atendimento médico, foi devidamente encaminhado para o xilindró.  No local onde a caminhonete capotou, foram encontrados vários tabletes de maconha que foram lançados para fora do veículo, que estava completamente carregado de maconha. 
 O veículo ficou completamente destruído  e foi guinhado do local . 
Foto: R.S.W.A./ ed F.A.

 Através de consulta junto ao sistema foi constatado que a caminhonete era produto de roubo, e a carga de maconha foi pesada e constatado cerca de 1.500 KG. Isto mesmo 1,5 toneladas de drogas, que motivaram a fuga do suspeito.
 Dentro ainda foi encontrado um revolver calibre 38  e várias munições.

O mesmo foi conduzido para o Xilindró onde aguarda a disposição da Justiça, outras providências a serem tomadas.






MAIS UM ACIDENTE NA MT 175, PRÓXIMO A CURVA DA URUTAL, DEIXA MÃE E FILHA FERIDAS, MAS SEM GRAVIDADE

A condutora perdeu o controle do veículo saindo para o acostamento e capotou quando tentou voltar para a pista.


Foto: R.S.W.A./ Ed F.A.

                                                                                                                                                                                                        
  
Publicidade


APROVEITE ÚLTIMOS DIAS DE QUEIMA TOTAL DE ESTOQUE DE BATERIAS 


FIM DE ANO FAMÍLIA REUNIDA E MUITOS AMIGOS PENTELHOS TAMBÉM.





DE UM TRATO NO CARANGO E COLOQUE UM SOM ADEQUADO PARA A OCASIÃO, NÃO PASSE VERGONHA 



PASSE NA EDERSOUNDCAR E DE UMA FORÇA PRO SEU CARANGO

BOAS FESTAS

                                                                                                                                                                                                        
  
 Os fatos:

Foto: R.S.W.A./ Ed F.A.
No início da tarde desta terça-feira 20 de Dezembro, Policiais Militares do 17º BPM de Mirassol D´oeste , foram acionados para atenderem um acidente na MT-175, próximo  a curva da "Urutal," a fazenda Urutal  em frente a fazenda do mesmo nome.

Os policiais foram até o Hospital municipal de São José dos IV Marcos, onde as vítimas  foram socorridas por terceiros, que chegaram após o acidente. 

 No local os policiais tomaram conhecimento que se tratava de mãe e filha, que estavam no veículo, sendo que a filha conduzia o veículo Fiat Pálio de cor branca, com placas QBO-0357, de São J. dos IV Marcos-MT

G. L. D.  de 34 anos, informou aos policiais que dirigia o veículo de seu pai, tendo sua mãe M. L. de 65 anos como passageira.
 A mesma trafegava de IV Marcos para Mirassol D´oeste, e após a perigosa curva da Urutal, e estando em frente a Fazenda Urutal, perdeu o controle da direção de seu veículo indo para o acostamento. 
Quando a mesma tentou voltar para a pista o veículo  e rodou  e em seguida capotou por cerca de 3 vezes. 

Foto: R.S.W.A./ Ed F.A.
 A condutora ainda relatou que ela e sua mãe estavam devidamente presas ao cinto de segurança. 

Os policiais atribuem isto como um dos fatores do acidente não ter causado ferimentos graves em ambas.

 Populares conseguiram retirar as duas do veículo e as levaram para o hospital Municipal de  S.J. dos IV Marcos, onde permanecem sob cuidados médicos, más a princípio sem maiores gravidades.

 As mesmas que são moradoras de S.J. dos IV Marcos, permaneceram recebendo atendimentos médicos, enquanto os policiais foram para o local do acidente tomarem outras providências pertinentes ao caso.


No local  o veículo estava fora da pista, onde também estava o pai da condutora e proprietário do carro, que ficou responsável em pela retirada do mesmo, que permaneceu sob seus cuidados.

Foto: R.S.W.A./ Ed F.A.

 O fato foi registrado na DP de Mirassol D´oeste, onde outras providências serão tomadas.



HOSPEDE É ENCONTRADO MORTO DENTRO DE
 HOTEL EM S. J. DOS IV MARCOS

O caso está sendo averiguado como morte natural, sendo que o corpo não apresentava nenhum sinal de violência.



 Na tarde desta segunda, 19, Policiais Militares da 3ª Cia PM de São José dos IV Marcos, cidade localizada a 300 KM da Capital Cuiabá, foram acionados por funcionários de um hotel, na Avenida Mato Grosso, que informaram que um dos hospedes havia sido encontrado morto, em um dos quartos. 

A equipe foi até ao local, onde constatou o fato, encontrando o corpo da vítima João Mariano Neto de 59 anos, caída no quarto  de nº 8. 

Os funcionários relataram que o dia todo chamaram pelo hóspede, que em nenhum momento lhes respondeu. por volta das 15 horas precentiram que algo estaria errado realizaram a abertura da porta, que teve certa dificuldade pois o corpo da vítima estava atrás da porrta, dificultando sua abertura.

Foi constatado que o hospede não é da cidade, porém até o fechamento desta matréria , ainda não haviamos conseguido mais informações da cidade de origem da vítima. 
 Policiais civis e peritos compareceram no local, onde a princípio nada de anormal, que sugerisse um ato criminoso, foi encontrado.  As autoridade atribuiram como morte natural, em decorrência de algum problema de saúde sofrido pela vítima.  Pelo local onde o corpo estava , algumas pessoas acreditam que o mesmo ainta tenha tyentyaod sair do quarto, para pedir socorrro, más onfelizmente não conseguiu, caindo próximo a porta, onde foi a óbito.

 Investigadores trabalham no caso para identificarem os familiares da vítima. 





'Invisíveis até na morte': a luta de um morador de rua para evitar que sua mulher fosse enterrada como indigente



Fonte : BBC-BRASIL

Cláudio Oliveira diante de cova da ex-companheira em Fortaleza
Cláudio Oliveira diante de cova de ex-mulher em Fortaleza: corrida contra o tempo pelo direito de reconhecer e sepultar o corpo

MARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL


"Eu cuidava dela, a gente ia se cuidando. Todo dia penso na Ana Paula, não é fácil perder o amor da gente", lamenta o cearense Cláudio Oliveira, de 48 anos, em meio a garrafas velhas e uma barraca de camping numa praça de Fortaleza.
Cláudio e Ana viveram juntos por 22 anos nas ruas da capital do Ceará. Moraram em oito praças da cidade e criaram quatro cachorros.
A relação selada na rua, no entanto, não deu a Cláudio o direito legal de reconhecer o corpo da companheira, que morreu há quatro meses.

Ana Paula, ex-companheira de Claudio Oliveira
Imagem de Ana Paula, ex-companheira de Claudio Oliveira nas ruas: corpo quase foi enterrado como indigente pois mulher não tinha documentos

MARÍLIA CAMELO/ BBC BRASI


"Ela era casada, mas nos casamos de novo, na rua. Todo mundo aqui conhecia a gente. De repente ela foi embora, sumiu - quando soube dela, já tinha morrido. Andei muito, fui, voltei, meus pés ficaram inchados de tanto andar. Passei em todo canto para não deixá-la ser enterrada como indigente", conta o morador.
A trajetória expõe um problema ainda crítico no Brasil, o da identificação da população em situação de rua.
Vítimas de inúmeros estigmas, essas pessoas somavam 101,8 mil no Brasil em 2015, segundo estimativa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Desse total, 40% não possuem documentos de identificação, de acordo com o Movimento Nacional da População em Situação de Rua (MNPR).
Tal situação, além de dificultar o acesso a quase todos os direitos negados pela falta da comprovação (de ir e vir, a voto, educação, saúde, habitação e trabalho, por exemplo), também os torna invisíveis na hora da morte. Sem identificação, são enterrados como indigentes em cemitérios públicos.
"Às vezes a gente tem a impressão que até para morrer esse povo não é gente, e a gente precisa muito superar isso", afirma Nailson Nelo, da Pastoral do Povo da Rua.
Cláudio Oliveira na praça em que vive em FortalezaImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image captionRejeitado pela mãe e alvo de violência doméstica, Claudio optou por viver pelas ruas e praças da capital do Ceará

Via-crúcis

Após Ana Paula sumir, Cláudio passou duas semanas à sua procura em praças, abrigos e hospitais da cidade. Em 28 de julho, soube que a companheira, de 51 anos, havia morrido no Instituto Doutor José Frota, um dos maiores hospitais de Fortaleza.
Àquela altura, a mulher falecera havia dois dias e o corpo, sem identificação, já tinha sido encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) - em cinco dias, seria direcionado para sepultamento.
Menos de uma semana: este foi o tempo que Cláudio teve para reclamar o corpo e provar que era companheiro de Ana.
"No hospital, a assistente social confirmou que o corpo já estava no IML, mas não me deixaram vê-la, pois não tinha como provar que a gente vivia junto. Foi difícil, rodei muito até conseguir", conta Cláudio.
Carrocinha de Claudio OliveiraImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image captionInscrição em carrocinha que serve de guarda-roupas para Claudio; morador de rua vive de esmolas, ajuda de moradores e um benefício do governo federal
Para Fabiana Miranda, representante da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), ainda há muitos obstáculos, como discriminação e preconceito, para que moradores de rua possam ter acesso a serviços públicos.
"A burocracia ainda é extremamente rígida e não consegue se adequar às necessidades da população de rua. Gestores precisam flexibilizar exigências à realidade dessas pessoas", analisa a defensora pública.
No caso de Claudio, o entrave era a falta de documentação da companheira - ou seja, era preciso provar que o corpo que ele reclamava era mesmo da pessoa a qual ele se referia.
Segundo a assistente social Carla Carneiro de Souza, que acompanhou todo o processo, foram feitos exames de papiloscopia (impressões digitais) e de DNA para comprovar a identidade do corpo.
Nesse processo, descobriu-se que o casal já tinha sido abordado por um dos serviços da prefeitura, o Centro Pop (de referência à população de rua), e que possuía cadastro lá.
Cláudio OliveiraImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image caption'O que eu passei com ela, nem com minha família, que é sangue do meu sangue', diz Claudio sobre companheira que morreu em julho
"Então foi encontrada uma certidão de casamento de Ana, onde constava o nome real dela, que era Maria Emília. A certidão havia sido tirada para poder emitir os seus documentos civis", conta Carla. Ana Paula provavelmente perdera os documentos.
Nesta busca, também foi identificada uma filha de Ana Paula, que contribuiu ao reconhecimento do corpo, por meio do exame de DNA, mas se absteve da responsabilidade pelo enterro.
Faltava ainda, contudo, comprovar a relação estável do casal.
"Tive muita ajuda. Eu não podia deixar que ela fosse jogada na vala como nada. Era a minha família, a gente ia pra todo canto, pegava a estrada e ia mangueando (mendigar)", conta Cláudio, alcoólatra como a antiga companheira.

Solução

A comprovação da união estável só foi possível por meio do Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública do Ceará, que tomou uma medida denominada liberação administrativa.
Assim, Cláudio pôde reconhecer o corpo da companheira e se responsabilizar por ele. Há pouco mais de dois anos isso não seria possível em um prazo tão curto, e levaria um tempo mínimo de dois a seis meses.
Praça de FortalezaImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image captionObjetos pessoais de Claudio em praça de Fortaleza; alcoolismo foi um dos problemas que motivaram ida para as ruas
"Antigamente, para conseguir essa liberação, era preciso entrar com uma ação judicial, e eles quase nunca conseguiam, pois normalmente a população de rua não tem nem sequer documentação, ou seja, são invisíveis 100%", explica a defensora pública geral do Ceará, Mariana Lobo.
Antes, através da ação judicial, era preciso oficiar todos os cartórios da cidade para verificar se a pessoa morta ou quem fazia o pedido tinha alguma documentação, processo que poderia levar até seis meses - e os corpos acabavam sendo enterrados como indigentes.
"Além desta situação em que eles estão, negar o direito à cidadania, negar o direito de velar um corpo de um ente querido seria outro ônus e outra invisibilidade colocada em cima deles", afirma a defensora.

'Minha infância foi uma porcaria'

De fato, a vida de Claudio é marcada por dificuldades. Logo ao nascer, ele foi trocado na maternidade. Com dois anos voltou para a família biológica, onde viveu até os 18 anos, no bairro Vila União, em Fortaleza.
Rejeitado pela mãe e alvo de violência doméstica, ele cresceu fugindo de casa. Com laços familiares rompidos, buscou refazer a vida nas vias da cidade, onde conheceu Ana Paula.
"Minha infância foi uma porcaria. Minha mãe me batia, não gostava da minha cor, morreu impedindo que a chamasse de mãe. Com Ana Paula peguei a estrada. Mendigamos juntos, vivemos muita coisa, era minha companheira. O que eu passei com ela, nem com minha família, que é sangue do meu sangue", relembra Claudio, que vive de esmolas e R$ 87 mensais do Bolsa Família.
Claudio Oliveira, morador de ruaImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image captionClaudio no cemitério público Parque Bom Jardim, em Fortaleza; para quem trabalha com população de rua, burocracia não se adequa às necessidades dessas pessoas

Obstáculos

Para órgãos como o Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) e o MNPR, estimativas do Ipea e dos municípios sobre população de rua no país não refletem a realidade. Para eles, o Brasil possui hoje aproximadamente 400 mil moradores de rua.
"A contagem só é feita por meio de números que chegam pela assistência e pela população encontrada nas praças e vias mais movimentadas. Mas a população de rua também está em terrenos baldios, buracos, lixões e outros lugares em que a assistência não chega", diz Leonildo Monteiro, do CNDH.
Segundo ele, as principais demandas que chegam ao CNDH sobre população em situação de rua têm origem na falta de documentação. "Tentamos garantir os direitos que lhe são básicos e que acabam não acontecendo por falta desta identificação, o que é um absurdo", avalia.
Há conversas em curso para que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) inicie a contagem desta população em 2020, mas não há nada de concreto em relação a isso.
A Política Nacional para População em Situação de Rua, instituída pelo governo federal em 2009, teve adesão de apenas oito capitais até hoje, segundo o MNPR: Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte , São Paulo, Salvador, Fortaleza e Rio de Janeiro.
Moradoras de ruaImage copyrightMARÍLIA CAMELO/ BBC BRASIL
Image captionMoradoras de rua na capital cearense; entidades estimam que 400 mil pessoas vivam nessas condições no Brasil
"O que acontece é falta de vontade, preconceito. Não existe nem sequer orçamento, e assim vamos caminhando com as piores perspectivas possíveis. Houve avanços, como a criação dos centros pop, consultórios de rua, mas isso só não basta, pois esta população só cresce", diz Anderson Lopes, um dos coordenadores nacionais do MNPR.
Uma semana após saber da morte da companheira, Cláudio conseguiu garantir o direito de enterrar o corpo de Ana Paula, cuja morte aparece no atestado de óbito como "causa a esclarecer".
Sem lápide, e com direito apenas à numeração da cova anotada em um papel, deu a ela um enterro simples, no cemitério público Parque Bom Jardim, em Fortaleza.
Como no poema Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, o resultado da saga pode ser traduzido no verso: "É a parte que te cabe deste latifúndio".
Ao pé da cova rasa, Claudio se emociona com suas lembranças. "Sinto muita falta dela. Pegamos chuva, estrada, passamos fome, fomos humilhados. Até hoje eu sonho com ela."


Postagens mais visitadas

Arquivo do blog